Notícias e Variedades de Macaé
Início » Negócios » Empresas » “Esmalterias” em Macaé

“Esmalterias” em Macaé

qui, 01/08/2013 - 11:37 -- Divercidades
Rutênia Mageste e Cristiane Costa com vários esmaltes na Ela Esmalteria em Macaé

O Brasil é o segundo maior consumidor de esmaltes do mundo, segundo a consultoria Euromonitor. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) mostram que o Brasil faturou R$ 580 milhões, em 2012, com a venda de esmaltes. Os números são animadores porque revelam também que o mercado está crescendo. De acordo com o Instituto Nielsen, houve crescimento de 17% no primeiro semestre do ano passado.

O bom momento da economia no segmento de produtos estéticos é percebido também em Macaé. Uma palavra há pouco tempo desconhecida por muitos e ainda sem registro no dicionário surge para consolidar o nicho específico de consumo de esmaltes, as “esmalterias”. Na cidade, uma empresa recém-inaugurada trabalha com o conceito de esmalteria nail’s bar e, outro estabelecimento expande o número de lojas. 

Fachada da Passarela EsmalteriaA rede Passarela Esmalteria abriu sua primeira loja no Tropical Plaza, no Centro, há um ano. Em julho deste ano, um quiosque da marca foi inaugurado no shopping Plaza Macaé e a rede prevê abrir mais um estabelecimento na Rua Teixeira de Gouveia, no Centro da cidade, em agosto deste ano.

A dona da Passarela Esmalteria, Camile da Costa Araújo, comercializa mais de 20 marcas de esmaltes, entre nacionais e importadas. “As mulheres estão comprando cada vez mais esmaltes. Antes, a gente vendia em quantidade para manicures. Mas, hoje, você vê que as clientes estão comprando muito e tons variados. Tenho cliente que tem tanto esmalte, que ela os cataloga. Elas ficam malucas na loja quando veem tanta cor diferente”, afirma Camile. Além da venda de esmaltes e acessórios, a loja da Passarela Esmalteria do Tropical Plaza dispõe de serviços de manicure e pedicure. Já o quiosque do shopping faz, apenas, a venda de esmaltes.

Também com pouco tempo de vida, a Ela Esmalteria Nail’s Bar foi inaugurada em junho deste ano, no Centro. A empresa oferece um serviço novo na cidade porque conjuga venda de esmaltes, fisioterapia estética e serviços de embelezamento como o de manicure, de maquiagem e voltados para cabelos com o serviço de drinks e bebidas. Por isso, o termo Nail’s Bar, que significa bar de unha, integra o nome da “esmalteria”. Segundo as sócias do estabelecimento, Cristiane Costa Gonçalves e Rutênia Mageste Vasconcelos, a ideia é oferecer um espaço aconchegante e descontraído onde as consumidoras possam comprar esmaltes, fazer as unhas e se descontrair tomando um drink. A Ela Esmalteria Nail’s Bar vende seis marcas de esmalte importadas e 12 nacionais.

“A grande procura por esmaltes nos surpreendeu. Não esperávamos que fosse ser tão grande. A gente não tinha conhecimento de mulheres que têm coleção de esmaltes. Tivemos uma cliente que comprou, de uma só vez, 100 esmaltes”, relata Cristiane. “Por causa da grande procura, nós queremos colocar maior variedade de esmaltes à venda”, afirma Rutênia.

O esmalte como acessório de moda

vários esmaltes na prateleira passarela esmalteria macaé

Vários fatores alimentam o consumo do esmalte como a diversificação de cores e efeitos, o acesso mais fácil a diferentes marcas, a maior frequência de lançamento de coleções e o novo “status” de acessório de moda. A mudança no comportamento da consumidora também é evidente. Antes, as mulheres escolhiam o esmalte de forma a não atrapalhar a composição do visual, com as roupas, sapatos e acessórios. Os esmaltes mais clarinhos e os tradicionais tons de vermelho eram de uso mais frequente.

Mas, houve uma inversão na forma de pensar o esmalte como item da produção feminina. Hoje já é possível encontrar mulheres que pensam no esmalte como item importante para compor o visual ou até as que pensam primeiro no esmalte para depois escolher as peças de determinado look.

“O esmalte está ligado à moda, ele é um acessório. Quando falamos em novidade, percebemos que as clientes estão muito “antenadas” ao que tem de novo no mercado. Vejo também que o esmalte tem ganhado muita importância entre o público mais jovem”, fala Rutênia. Camile também observa que as consumidoras acompanham as tendências. “De acordo com a moda, o mercado vai oferecendo outras coisas e elas querem estar atualizadas”, comenta Camile.
 

Comentários

Enviado por Divercidades em
Etiene, caso você esteja em Macaé, na matéria conversamos com duas lojas que comercializam esmaltes dessa marca. Você pode entrar em contato diretamente com as lojas para saber sobre os preços.

Comentar

Seu comentário será liberado pelo administrador. Informe-se sobre as regras de moderação de comentários no Termo de uso.
CAPTCHA
Resolva a soma abaixo por questões de segurança
4 + 9 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.